A MEMÓRIA É AGORA

by Câimbra

/
  • Digital Album
    Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.
    Purchasable with gift card

      name your price

    You own this

     

1.
02:37
2.
03:56
3.
4.
05:08
5.
02:21

about

Gustavo McNair - VOX
Alexandre Zastrás - GUITAR
Piettro Torchio - GUITAR
Manoel Junqueira - BASS
Casemiro da Rocha - DRUMS

Special guest on track 4 "Caso Perdido"
Renato "Macalé" Joseph - VOX

credits

released November 29, 2019

Produced by Câimbra.
All songs written by Câimbra.
All lyrics by Gustavo McNair.
Additional lyrics on track 4 "Caso Perdido" by Macalé.

Recorded live in June 2017 at Fábrica de Sonhos, São Paulo, Brazil. Recording engineer: Bernardo Pacheco.
Additional recording in July 2017 at Zastrás and Kana Filmes, São Paulo, Brazil. Recording engineers: Piettro and Alexandre.
Mixed by Bernardo Pacheco at Fábrica de Sonhos.
Mixed and Mastered by Alexandre at Zastrás.

Artwork by Manéu with original illustrations by Bruna Vallim.

license

all rights reserved

tags

about

Câimbra Sao Paulo, Brazil

Câimbra is a Brazilian sludge/metal band from São Paulo.

contact / help

Contact Câimbra

Streaming and
Download help

Redeem code

Report this album or account

Track Name: Acabou
Eu não quero aceitar
Eu não vou me conformar se esse cara ganhar
E poder ter poder, poder mandar
Mandar matar, mandar roubar
Mandar cagar
Ou acabar com o que sobrou de vontade
De tentar alguma coisa pra essa porra de lugar

É se atirar
Ou voltar, e continuar

Eu não falo em lutar
Não há luta
Não há culpa
E não é sua

De quem é a culpa?
Ninguém assume
Ninguém é cúmplice
Ninguém

Quando o mundo tá chato e sem inspiração
A gente lembra do que importa
E do que não tem volta

A resposta não importa
A pergunta só da voltas
E a gente se comporta
Engolindo revolta
Fechando as portas
Aceitando as derrotas
De foda em foda
Aliviado com a hora que passa
E com o dia, que termina

A luta não continua
A luta acabou e a gente perdeu
Começou perdida, rendida
Fadada à derrota

Bem infantil pra você entender
Track Name: Tudo Igual
Tudo igual nada normal
Tudo sempre igual
Tudo igual nada normal
Tudo vai sempre mal

A gente tá na verdade acostumado
A gente fica é aliviado
Preocupado e ocupado em manter tudo sempre igual

Tudo igual nada normal
Tudo sempre igual
Tudo igual nada normal
Aqui vai sempre mal

Eu sei
Que eu não sei
Não sei o quê
Eu não sei pra quê
E eu não sei o porquê
Que eu não sei que
Eu não sei
Eu sei
Que eu sei

Que eu não sei que
Sei
Não sei o quê
Eu sei
Que eu sei

Tento escrever, tento não me arrepender
Não rasurar, não hesitar, não censurar
Só arriscar

Minha intuição fez um refrão, que minha razão vetou
Eles não concordaram
Não cederam, nem tentaram

A gente tem medo da mudança
Tem medo da cobrança e da esperança
Que vai pra sempre acabar
Eu sei

Tudo igual
Track Name: Não Vou Me Envolver
Sempre atrás da imersão
Sempre atrás da ilusão
Sempre atrás de introspecção
Sempre atrás de inspiração

Quis voar, não voei
Quis voltar, não mudei

Quis voar, voei

Não, não interessa a forma
Não interessa o tempo
Só interessa o agora

Não interessa
Não interessa o tempo

A memória é agora

Não, não vou me envolver
Não!

Olha em volta
Não existe futuro
Existe um passado
Agora
Track Name: Caso Perdido
Não sabemos experimentar
Não nos interessa o novo
Não somos ousados
Não somos abertos
Não temos ambição

Não sabemos inovar
Não nos interessa o choque
Não queremos mudar
Não queremos melhorar
Só queremos chegar
Pra onde eles esperam que a gente vá

O que falta pra falar?
O que pauta o meu bar?
O que me faz levantar?
O que me faz aguentar?

Saída de emergência
Portas em automático

Não nos deixam descobrir
Não há tempo para isso
Tudo é apropriado
Tudo é formatado
Você é enquadrado
Você é domesticado
Você é numerado

A gente não se prepara
A gente bate de frente e encara
Separa o que é sofrimento
E tenta passar de qualquer jeito

O tempo passa a gente sabe, mas nunca tá pronto
É sempre um confronto
Um caso perdido
Pra um tipo metido que se acha indispensável

A vida é a ilusão da ambição

Seja um grande homem
Virei um humano
Dezesseis horas dormi
Nada aconteceu
Track Name: Teto Preto
Eu já cansei de me esconder
Preciso voltar
Eu não consigo parar

Sei, sei, sei
Me defender
E eu também sei bater
Não quero mais atuar
Agora eu quero ganhar

Me acostumei tanto em perder
Preciso mudar
Mudar de lugar

Continuar
A me afundar
Cada vez mais
Na escuridão me afundar

Sei inventar
Sei atuar
Sei me gabar
Eu só não sei é parar

Às vezes acordamos vazios
Às vezes tão cheios que não sabemos esvaziar
Ansiedade é sufocante, frustração e ansiedade
Se tá tudo certo, tá errado
Se tá errado, tá perdido
Se tá perdido, tá vencido
Sem forças, sem ar, sem luta, que luta?
A luta que a gente busca, ansiosamente, pra encher o nosso vazio
A luta é sufocante, é frustrante, é ansiosa
Não espera pra dormir, espera pra acordar e atacar